Competências de um atleta parte 4: Psicológica

18235830_1487309854674393_482253782_o
Crédito foto: Ken Funahashi

O quarto e último artigo que trata das competências necessárias na vida de um atleta irá tratar do aspecto psicológico. Este é, na verdade, o aspecto que fará grande diferença, pois quem opta por esta atividade necessita de uma grande capacidade de controle emocional para progredir.

LEIA TAMBÉM:

Competências de um atleta parte 3: Física

Competências de um atleta parte 2: Tática

Competências de um atleta parte 1: Técnica

Assim como na parte técnica, tática e física, busca-se a excelência quanto ao estado psicológico de um atleta, o que irá gerar vigor e energia para os treinos. A alegria é um sentimento que precisa estar presente no dia-a-dia do esportista. Um atleta que desempenha sua atividade com alegria terá resultados melhores. Quando ela não está presente, precisa-se buscar as causas disso.

A alegria, juntamente ao amor à atividade que desempenha, trará ao praticante o vigor necessário para atingir o máximo de seu potencial.

Entre os sabotadores do vigor, estão cinco sentimentos: tensão, tristeza e raiva.

A tensão é um tipo de emoção que se tem quando a mente acredita estar diante de algum perigo. Uma situação nova ou uma competição importante podem produzir este tipo de sentimento pelo fato do atleta imaginar quais seriam as consequências de não conseguir atingir o resultado desejado. Com isso, o corpo é afetado, com a musculatura ficando tensa, o que diminui a amplitude dos movimentos, prejudicando o desempenho.

O atleta precisa desenvolver a habilidade de controle da ansiedade. Técnicas de respiração, controle de pensamentos que não condizem com o resultado que se busca, foco nas metas e ações necessárias para conseguir tais resultados, são exemplos de exercícios que devem ser praticados por aqueles que necessitam ter um controle maior da tensão. O coach esportivo é um profissional que pode ajudar o esportista a identificar suas metas e formular uma estratégia para alcança-las.

A tristeza é um tipo de sentimento de insatisfação que pode estar ligado à perda de algo concreto ou abstrato. Esse tipo de emoção faz com que a pessoa se sinta desmotivada e inibe a ação, o que é extremamente prejudicial para o atleta. Daí a importância de um psicólogo para o acompanhamento da rotina do esportista. Ele irá saber e orienta-lo sobre qual é a melhor forma de lidar com este tipo de sentimento, com o propósito de aumentar seu rendimento no esporte.

Raiva é quando se julga que alguma regra interna foi violada. Quando há o descontentamento com algo, produzindo um sentimento de frustração ou injustiça, esse sentimento pode se manifestar em forma de uma irritação até o sentimento de fúria.

Ela é prejudicial para o esportista, pois ao senti-la, fica sujeito a cometer atos sem a devida reflexão prévia, o que poderá prejudicar sua carreira e seu convívio no meio em que se encontra. Agressões verbais e físicas são exemplos de atitudes que podem pôr em risco este convívio e trazer prejuízos à sua imagem.

O importante no caso do surgimento deste sentimento é reconhece-lo. A partir da consciência de que está com raiva, procurar não alimentar este sentimento. A partir de uma reflexão, é possível reavaliar suas regras internas com o intuito de aumentar sua tolerância. Através dessa auto-avaliação será possível reconhecer melhor o que traz o sentimento de raiva em si e se este sentimento é justificável.

Duas habilidades que devem ser cultivadas pelo atleta são a motivação e a concentração.

A motivação é o grande impulsionador para a ação. É o MOTIVO para a AÇÃO. É importante que o atleta esteja sempre consciente de suas metas e objetivos, para que consiga direcionar o esforço para algo em que acredita. Ao se esforçar para algo que vale a pena para si, o atleta consegue encontrar a energia necessária para o cumprimento da meta, adotando comportamentos como disciplina, determinação e confiança.

A concentração é a habilidade de se manter com foco na ação, apesar de tudo o que esteja acontecendo ao seu redor. O indivíduo com essa habilidade consegue evitar distrações e manter o foco em sua tarefa e no presente. Têm consciência do que ocorre no ambiente em que se encontra e no seu próprio corpo e consegue se manter relaxado.

Entre as técnicas para desenvolver estas habilidades estão o diálogo interno, pensando na meta e se concentrando na ação e a interrupção de pensamentos disfuncionais, mudando-os para mensagens de apoio e autoconfiança.

7 comentários sobre “Competências de um atleta parte 4: Psicológica

  1. Pingback: A FISIOTERAPIA NO DIA A DIA DAS EQUIPES DE MMA – Blog do Ewerton Teixeira

  2. Pingback: Diogo Silva busca o título de campeão do All American 2017 – Blog do Ewerton Teixeira

  3. Pingback: Campeão no Kyokushin e no MMA, Eder Gama parte em busca de um título inédito para sua carreira, o All American Open – Blog do Ewerton Teixeira

  4. Pingback: Representando a nova geração do Kyokushin, Jefferson Rodrigues espera fazer bonito no All American – Blog do Ewerton Teixeira

  5. Pingback: Mentalização no esporte – Blog do Ewerton Teixeira

  6. Pingback: Mantenha-se no controle de si mesmo – Blog do Ewerton Teixeira

  7. Pingback: ESTOU TREINANDO CERTO? – Blog do Ewerton Teixeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s