Entrevista com Saulo Cavalari

19437713_1376553012426062_3026305066728634331_n
Crédito foto: Reprodução/Facebook oficial Glory Kickboxing

Sexta-feira, dia 14 de julho, a cidade de Nova York receberá o GLORY 43. O brasileiro Saulo Cavalari enfrentará o ucraniano Pavel Zhuravlev. Inicialmente, o combate se tratava de mais uma superluta do evento, mas a organização decidiu fazer dela uma disputa do cinturão interino dos meio-pesados.

LEIA TAMBÉM:

TREINO INTERVALADO DE ALTA INTENSIDADE PARA LUTADORES

O que é Coaching?

Realidade Externa x Realidade Interna: O que está sob seu controle?

Batemos um papo com Saulo para saber como está a sua preparação para esta luta e conhecer um pouco mais a rotina deste grande atleta. Confira:

Atualmente você é o maior meio-pesado brasileiro em atividade, sendo inclusive o único brasileiro a conquistar o cinturão do Glory. Como você vê o cenário nacional do kickboxing atualmente?

Graças a Deus fui campeão mundial de kickboxing. Fui o primeiro campeão mundial da primeira divisão de lutadores, e sou muito feliz por isso. Creio que a atividade do país a cada dia está se superando. O kickboxing vem numa crescente muito grande dentro do país e com certeza virão novos campeões mundiais. Já é um trabalho que vem sendo feito há décadas. Se não me engano, já estamos na quinta década de trabalho e com toda certeza agora o kickboxing vai ter um grande crescimento dentro do país.

Como é sua rotina de treinos?

Eu tenho dois treinos intensos durante o dia. Eu faço um treinamento pela manhã da parte de kickboxing e pela tarde eu faço um trabalho de kickboxing com musculação, (um trabalho) de força. Gosto bastante de correr para manter o condicionamento físico e andar de bicicleta.

Seu próximo adversário será o ucraniano Pavel Zhuravlev. Você já conhece o jogo dele?

Eu já lutei com ele e conheço parcialmente o jogo dele, porém dentro da luta, como eu também mudei minha estratégia para ganhar dele, creio que ele vai ter mudado a dele também. Creio que não vai ter nenhuma novidade tanto minha quanto dele. A gente vai fazer um jogo diferente, porém a gente já luta há muitos anos da mesma maneira, então será uma luta que vai ser decidida dentro do ringue. Não tem como dizer “há, um vai ganhar, o outro vai ganhar…”. Eu estou aqui para ganhar. Vou fazer o meu melhor para acabar com ele, para nocautear ele.

Como está sendo a preparação para esta luta?

Está sendo uma preparação formidável. Estou me preparando aqui na minha cidade, Curitiba. Fiz parte do meu camp no litoral do Paraná com alguns parceiros, e vim para Curitiba pelo fato da necessidade do sparing. Estou me preparando muito bem com meu preparador André Néo e minha preparadora física Suelen Machado. Estou muito feliz, vai dar tudo certo. A minha preparação tem sido muito boa.

Você mudou algo no seu treinamento desde sua última luta?

Da minha última luta para essa agora eu tive uma mudança muito grande. Eu procurei focar um pouco mais no meu condicionamento físico e na estratégia psicológica, pelo fato de eu ser um atleta muito agressivo e acabar queimando toda minha gasolina no primeiro e no segundo round. Então fiz um acompanhamento psicológico voltado para a luta com o doutor Ricardo Losso para que eu possa ter esse equilíbrio mental dentro da luta.

Uma vitória sobre Zhuravlev te deixará mais próximo do cinturão, já que ele é o segundo do ranking atualmente. Qual é a sua expectativa para esta possibilidade?

Teve uma mudança. Graças a Deus agora a luta vale o cinturão. Estou muito feliz e estava esperando esse cinturão. Como sou lutador, todos entendem que a gente vive de objetivos, e o objetivo maior é sempre a maior conquista, o número 1. Porém agora eu nessa luta contra o Pavel, e teria que fazer mais algumas lutas (para ter a chance de disputar o cinturão), porém estou tendo a quinta oportunidade da minha vida de estar disputando um título mundial, e sou muito feliz por isso. Vou dar o meu melhor em cima do ringue e trazer esta vitória mais uma vez para o Brasil, para mostrar que os melhores kickboxers do mundo são da nossa terra.

Você anunciou recentemente uma provável transição para o MMA. Você já tem alguma organização em vista? Já sabe quando será sua estreia?

Já recebi algumas propostas para lutar MMA. Procurei algumas organizações, e alguns empresários entraram em contato comigo. A gente não conseguiu fechar nenhuma luta até o momento, porém estamos em conversa com um evento em Londres, que ainda não tem data. Estão procurando um adversário para mim, e provavelmente em um futuro bem próximo estarei lutando MMA também para poder me testar. Eu sou apaixonado pelo kickboxing. O kickboxing é meu coração, porém quero me testar também dentro de um octógono e ver se meu kickboxing pode me ajudar a ser superior em uma competição de MMA também.

Você acha possível manter a carreira de kickboxer e lutador de MMA simultaneamente?

Hoje eu quero ser o atleta que faz com que seja possível competir tanto no kickboxing quanto no MMA. Eu sou um competidor, independente do esporte que eu estou participando. Eu também gosto de corrida, gosto de pescaria… Eu acho muito importante a gente sempre ter uma disputa na vida, porque é algo que mantém a gente vivo, alegre, e eu creio muito que seja possível manter esse nível de competição voltado para as duas modalidades.

Muito obrigado pela entrevista. Mande um recado para seus fãs.

Muito obrigado a você Ewerton, e muito obrigado ao blog, que faz a cobertura do kickboxing mundial. É muito importante essa integração da mídia com os atletas. Quero deixar um abraço muito grande para todo o cenário brasileiro. Independente de qual esporte vocês praticam, eu quero deixar um abraço muito grande aqui do campeão Saulo Cavalari para todos vocês. Dia 14 de julho assistam no Canal Combate a minha luta. É a luta pela glória. Estarei lutando com muita força para poder defender vocês e o nosso cenário. Atualmente o Brasil passa por um momento no qual precisa de novas inspirações, novos campeões, novos motivos para poder levantar novamente o nosso país, então eu estou junto com a torcida. Podem saber que a hora que eu dou um soco ou dou um chute lá, eu estou batendo por 220 milhões de habitantes aí. Muito obrigado a todos. Heeeeyyy.

2 comentários sobre “Entrevista com Saulo Cavalari

  1. Pingback: Timothy Gallwey e o Jogo Interior de Tênis (livro) – Blog do Ewerton Teixeira

  2. Pingback: O LUTADOR TEM A FORÇA – Blog do Ewerton Teixeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s